terça-feira, 16 de setembro de 2014


Eu Preciso lhe Dizer - Pessoas comuns depõem sobre sua homosexualidade, assim como mães e pais, sobre a de seus filhos, colocando seus sentimentos e suas experiências para o espectador afim de descobrir as origens do preconceito e, encontrar uma forma de como lidar com a intolerância na família e na sociedade.

sábado, 23 de novembro de 2013

As Mães pela Igualdade dizem: Criminalização da Homofobia, PLC 122 agora!




Por que isto é importante

Nós, MÃES PELA IGUALDADE, estamos temerosas pela integridade física e moral de nossos filhos. Somos famílias, bem constituídas, amorosas, trabalhadoras e contribuintes. Fazemos parte desta sociedade e somos eleitores. Nossos filhos são cidadãos até onde sabemos de um país LAICO E DEMOCRÁTICO. 

Estamos vendo diariamente a perseguição dedicada e sistemática que o Poder Legislativo de nosso país faz aos direitos de nossos filhos, afiando as facas do preconceito que vão matá-los ali na frente, sem que, com raríssimas exceções, alguma voz da Casa do Povo se levante para defendê-los. Assistimos a Comissão que deveria proteger nossos filhos se tornar o ninho da homotransfobia. Não podemos mais calar

As estatísticas de ataques homotransfóbicos vem aumentando assustadoramente. Estamos assistindo absurdos como leis contra a violência homotransfóbica serem regulamentadas e publicadas e terem seus atos revogados em menos de 24 horas (caso recente do Distrito Federal). Assistimos impotentes um projeto de lei contra a discriminação, que já abriga vários segmentos da sociedade , inclusive o religioso, pairando sobre o Congresso Nacional por anos, sem que se aprove a inclusão da discriminação contra os nossos filhos. Ontem, assistimos a CDHM da Câmara dos Deputados aprovar dois projetos contra a comunidade LGBT e rejeitar um a favor. 

A comunidade LGBT é imensa e quando somada às suas famílias e amigos é uma parcela tão significativa da sociedade brasileira que se torna absurda a nossa invisibilidade aos olhos do Parlamento. Nós, Mães pela Igualdade, não toleramos mais abusos cometidos contra nossos filhos e filhas e a sorrateira influência religiosa na Casa do Povo do qual fazemos parte

A tendência mundial é o caminhar para um mundo igualitário, com a ausência de todo o preconceito e discriminação, que não seja o nosso país o último a proteger a fragilidade dos seus. Não deixemos que o direito de crer se sobreponha ao direito de SER. 

Por tudo isso pedimos a imediata colocação em pauta, votação sem alterações e aprovação do PLC 122. Terminamos citando Clement Attlee: “A democracia não é apenas a lei da maioria, é a lei da maioria respeitando os direitos das minorias.” 

Saiba mas sobre PLC 122 aqui: http://www.plc122.com.br/entenda-plc122

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Documentário Marise Felix

Marise uma Mãe pela Igualdade!

Esta mãe decidiu lutar!


Simpática, extrovertida e de sorriso espontâneo, Marise Felix da Silva (Foto: Anderson Grossl).
Jussara Andrade
(via www.entreverbos.com.br)
Dizem que os olhos falam a verdade, que através deles percebemos se alguém está nos enganando, mas nem sempre os olhos exteriorizam os sentimentos. É preciso então, que eles deixem de ser holofote! Muitas vezes, tudo o que uma pessoa precisa é ter voz!
Simpática, extrovertida e de sorriso espontâneo, Marise Felix da Silva, é uma mulher de 58 anos, professora do ensino Médio e Fundamental, com uma história belíssima de luta, que percorre um trajeto, talvez longe de ser dado por encerrado, isso porque, lutar pelo que se acredita, é muitas vezes, “nadar contra a corrente”, se opor a diversos pensamentos, se encontrar numa estrada em que você caminha muitas vezes sozinho. É desejar que o seu grito mais íntimo fosse dado à humanidade, para que assim as pessoas saiam da inércia e enxerguem a luz no fim do túnel… E você o sentido da busca!
Foi num dia ensolarado, sentada num banco, que Marise contou fragmentos da sua vida, com detalhes que qualquer história digna de reconhecimento tem no contexto. O calor a obrigou a esconder os olhos atrás de lentes escuras, mas isso não tirou de sua voz imponente a veracidade de suas palavras.
O amor de uma mãe por um filho é capaz de ultrapassar todos os tipos de barreiras, por um filho uma mãe é capaz delutar eternamente, sendo capaz de jamais deixar a mercê de qualquer frustração um ser que a vê como exemplo, como reflexo, como incentivo à vida!
Personagens com tamanho afeto e uma determinação inimaginável estão espalhados por todo o mundo. A história do amor desta mulher por seus filhos, talvez seja o que precisamos para acreditar que as pessoas são bem mais do que aparentam ser, que existe um viver além do que se diz ser o certo e que os olhos podem ser impedidos de ver o mundo(muitas vezes porque não queremos), mas que não há força no universo que cale a voz de alguém que acredita que jamais será tarde demais.


video